Buscar

SÃO JOAQUIM E SANT'ANA, AVÓS DE JESUS


Origens

Não há nenhuma referência na Bíblia e notícias certas sobre Joaquim e Ana, pais de Maria. As informações existentes foram tiradas dos textos apócrifos, como o Protoevangelho de Tiago e o Evangelho do pseudoMateus, além da tradição. Sabe-se que ambos moravam em Jerusalém.


Casal sem filhos

Quando se casaram, Joaquim e Ana não tiveram filhos durante vinte anos. Naquela época, para os judeus, não ter descendentes era sinal da falta de bênção de Deus.

Certo dia, ao levar suas ofertas ao Templo, Joaquim foi repreendido por um homem pelo fato de não ter filhos. Por essa razão, ele não tinha o direito de apresentar as ofertas.

Joaquim ficou transtornado com as palavras do homem e decidiu retirar-se para o deserto. Durante quarenta dias e quarenta noites, ele suplicou a Deus, entre lágrimas e jejuns, que lhe desse descendentes. Ana também passou dias em oração, pedindo a Deus a graça da maternidade.


O anúncio

Deus ouviu as preces e um anjo apareceu a eles, separadamente, avisando que iriam se tornar pais. Assim que Maria completou 3 anos, foi levada ao Templo para ser consagrada ao seu serviço, conforme Ana e Joaquim haviam prometido em suas orações. A criança foi criada na casa situada perto da piscina de Betzaeda.

Ali, no século XII, os Cruzados construíram uma igreja, que ainda existe, dedicada a Ana.


Culto aos avós de Jesus

A princípio, apenas Santa Ana era comemorada e, mesmo assim, em dias diferentes no Ocidente e no Oriente. Porém, em 1969, após o Concílio Vaticano II, os pais de Maria passaram a ser celebrados em uma única data, 26 de julho.


Minha oração

“São Joaquim e Sant’Ana, avós de Jesus, exemplos de perseverança na fé e na criação da mãe do Salvador, interceda a Jesus por todos os avós neste dia. Amém”.

São Joaquim e Sant’Ana, rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 26 julho:

  • Comemoração de Santo Erasto, que se tornou auxiliar no ministério do Apóstolo São Paulo.

  • No mosteiro de São Bento Pó, próximo de Mântua, na Itália, São Simeão, monge e eremita. († 1016)

  • Em Auch, na Aquitânia, atualmente na França, Santo Austindo, bispo, a quem se deve a construção da catedral, a reforma dos costumes do povo e a edificação da casa de Deus. († 1068)

  • Em Verona, hoje no Véneto, região da Itália, os beatos Evangelista e Peregrino, presbíteros. († s. XII-XIII)

  • Em Sassoferrato, no Piceno, hoje nas Marcas, região da Itália, o Beato Hugo de Áctis, monge da Congregação dos Silvestrinos da Ordem de São Bento. († 1250)

  • Em San Severino, também na região das Marcas, a Beata Camila Gentíli, mártir, que foi assassinada pelo seu ímpio esposo. († s. XIV/XV)

  • Em Gateshead, próximo de Newcastle-on-Tyne, na Inglaterra, o Beato João Ingram, presbítero e mártir. († 1594)

  • Em Darlington, também na Inglaterra, o Beato Jorge Swallowell, mártir, que, no mesmo ano, foi condenado à morte por se ter reconciliado com a Igreja católica. († 1594)

  • Em Lencastre, também na Inglaterra, os beatos Eduardo Thwing, da Ordem dos Pregadores, e Roberto Nutter, presbíteros e mártires. († 1600)

  • Em Londres, também na Inglaterra, o Beato Guilherme Webster, presbítero e mártir. († 1641)

  • Em Phu Yen, no Anam, hoje no Vietnam, o Beato André, mártir. († 1644)

  • Num barco-prisão ancorado ao largo de Rochefort, os beatos Marcelo Gauchério Labigne de Regnefort, da Sociedade das Missões, e Pedro José Le Groing de La Romagère, presbíteros e mártires. († 1794)

  • Em Orange, também na França, as beatas Maria Margarida Bonnet (Santo Agostinho) e quatro companheiras, virgens da Ordem de Santa Úrsula. († 1794)

  • Em Lóvere, na Lombardia, região da Itália, Santa Bartolomeia Capitânio, que, juntamente com Santa Vicenta Gerosa, fundou o Instituto da Caridade de Maria Menina. († 1833)

  • Em Motril, próximo de Granada, no litoral da Espanha, os beatos Vicente Pinilla, da Ordem dos Agostinhos Recoletos, e Manuel Martin Sierra, presbíteros e mártires. († 1936)

  • Em Villanueva del Arzobispo, também na Espanha, o Beato Mariano de São José, mártir. († 1936)

  • Em Castellgali, também na Espanha, as beatas Reginalda Picas Planas e Rosa Jutglar Gallart. Elas eram virgens da Congregação das Irmãs Dominicanas da Anunciata e mártires. († 1936)

  • No campo de concentração de Dachau, próximo de Munique, na Alemanha, o Beato Tito Brandsma, presbítero da Ordem dos Carmelitas e mártir. († 1942)

  • Em Centonara D´Artò, localidade da província de Novara, na Itália, a Beata Maria Pierina de Micheli (Josefina Maria de Micheli), virgem do Instituto das Filhas da Imaculada Conceição de Buenos Aires. († 1945)

  • Em La Valetta, na ilha de Malta, São Jorge Preca, presbítero, que fundou a Sociedade da Doutrina Cristã. († 1962)Fontes:

  • vatican.va e vaticannews.va

  • Martirológio Romano – liturgia.pt

  • Arquisp.org.br

– Produção e edição: Bianca Vargas

– Para acessar a postagem origital clique aqui.

Posts recentes

Ver tudo