Buscar

SÃO PANTALEÃO, MÉDICO E MÁRTIR.


Origens

Pantaleão nasceu em Nicomédia, atual Turquia, no século III. Era filho de Eustóquio e de Êubola, que o educou na fé cristã.

Após o falecimento de sua mãe, Pantaleão estudou retórica, filosofia e medicina. Por isso se tonou um prestigioso médico.


Encontro e conversão

Durante a perseguição contra a Igreja, Pantaleão conheceu o sacerdote Hermolau, que o fez enxergar que Cristo é o verdadeiro Senhor da vida e saúde.

Conta-se que, um dia, Pantaleão encontrou uma criança morta por uma víbora, e disse para si mesmo: “Agora, verei se é verdade o que Hermolau me diz”. E falou ao menino: “Em nome de Jesus Cristo, levanta-te; e tu, animal peçonhento, sofre o mal que fizeste”. A criança levantou e a víbora ficou morta. Logo, ele se converteu, recebeu o batismo e dedicou a medicina a curar pobres gratuitamente.


Páscoa

As curas milagrosas que Pantaleão realizava em nome de Jesus Cristo causou a inveja de outros médicos. Eles o acusaram de cristão perante o imperador Maximiano, que mandou matar Pantaleão degolado. São Pantaleão morreu no de 305.


Minha oração

“São Pantaleão, médico e mártir, que morreste por não negar a fé em Cristo, rogo para que me ajude a ter um coração bondoso, amoroso e sensível às vontades de Deus como foi o seu. Amém.”

São Pantaleão, rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 27 julho:

  • Comemoração dos santos Sete Dormentes de Éfeso, mártires. († data inc. )

  • Em Lons-le-Saulnier, nos montes do Jura, na Gália, atualmente na França, São Desiderato, que é considerado como bispo de Besançon. († s. V)

  • Em Roma, no cemitério de Priscila, junto à Via Salária, São Celestino I, papa que constituiu o episcopado na Inglaterra e na Irlanda. († 432)

  • Próximo de Antioquia, na Síria, hoje na Turquia, São Simeão, monge, que viveu muitos anos sobre uma coluna. († 459)

  • Em Loches, atualmente na França, Santo Urso, abade, pai de muitos cenóbios, célebre pela sua abstinência e outras virtudes. († s. V-VI)

  • Em Ravena, na Flamínia, hoje na Emília-Romanha, região da Itália, Santo Eclésio, bispo, que foi companheiro do Papa São João I na oposição às atrocidades do rei Teodorico. († c. 532)

  • Na região de Béarn, situada nos Pireneus, na Gasconha da Gália, hoje na França, São Galactório, que é venerado como bispo de Lescar e mártir. († s. VI)

  • Em Mantineia, hoje na Turquia, Santa Antusa, virgem e monja. († s. VIII)

  • Em Córdova, região da Espanha, os santos mártires Jorge, diácono e monge sírio, Aurélio e Sabigoto, esposos, Félix e Liliosa, também esposos. († 852)

  • Em Ocrida, na atual Macedónia, São Clemente, bispo de Velica. Com ele se comemoram os santos bispos Gorazdo, Nahum, Sabas e Angelário, que continuaram na Bulgária a obra dos santos Cirilo e Metódio. († s. IX-X)

  • No cenóbio de Garsten, na Estíria, na hodierna Áustria, o Beato Bertoldo, abade. († 1142)

  • Em Piacenza, região da Itália, o Beato Raimundo Palmério, pai de família que fundou um hospício para acolher os pobres. († 1200)

  • Em Faenza, também na Emília-Romanha, o Beato Nevolone, célebre pelas suas peregrinações religiosas, austeridade de vida e observância eremítica. († 1280)

  • Em Amélia, na Úmbria, também região da Itália, a Beata Lúcia Bufalári, virgem, irmã de São João de Riéti, das Oblatas da Ordem de Santo Agostinho. († c. 1350)

  • Em Stafford, na Inglaterra, o Beato Roberto Sutton, presbítero e mártir. († 1588)

  • Em Beaumaris, no País de Gales, o Beato Guilherme Davies, presbítero e mártir. († 1593)

  • Em Bréscia, região da Itália, a Beata Maria Madalena Martinengo, abadessa da Ordem das Clarissas Capuchinhas. († 1737)

  • Em San Giórgio a Cremano, na Itália, a Beata Maria da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo (Maria da Graça Tarallo), religiosa da Congregação das Religiosas Crucificadas Adoradoras da Eucaristia. († 1912)

  • Em Olleria, na Espanha, o Beato Joaquim Vilanova Camallonga, presbítero e mártir. († 1936)

  • Em Llisà, também na Espanha, o Beato Modesto Vegas Vegas, presbítero da Ordem dos Frades Menores Conventuais e mártir. († 1936)

  • Em Barcelona, também na Espanha, os beatos Filipe Hernández Martínez, Zacarias Abadia Buesa e Jaime Ortiz Alzueta, religiosos da Sociedade Salesiana e mártires. († 1936)

  • Em Guadalajara, também na Espanha, o Beato André Jiménez Galera, presbítero da Sociedade Salesiana e mártir. († 1936)

  • Também na Espanha, os beatos mártires Antolin Astorga Díaz, Henrique Bernardino Francisco Serra Chorro, José Aurélio Calleja del Hierro e José Gutiérrez Arranz. Eles eram presbíteros da Ordem de Santo Agostinho. Além de Vicente Toledano Valenciano, presbítero da diocese de Cuenca. († 1936)

  • Em Munera, na província de Albacete, também na Espanha, o Beato Bartolomeu Rodríguez Sória, presbítero da diocese de Albacete e mártir. († 1936)

  • Em Toledo, também na Espanha, o Beato Joaquim de la Madrid Arespacochaga, presbítero da diocese de Toledo e mártir. († 1936)

  • Em Balsareñy, também na Espanha, os beatos Francisco Magino (António Tost Llaveria) e Raimundo Elói (Narciso Serra Rovina), religiosos da Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs e mártires. († 1936)

  • Em San Frutuoso de Bages, também na Espanha, o Beato Honesto Maria (Francisco Pujol Espinalt), religioso da Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs e mártir. († 1936)

  • Em Vallvidrera, também na Espanha, as beatas Raimunda Fossas Romans, Adelfa Soro Bó, Teresa Prats Marti, Otília Alonso González e Raimunda Perramón Vila, virgens da Congregação das Irmãs Dominicanas da Anunciata e mártires. († 1936)

  • Em Auschwitz, na Polónia, a Beata Maria Clemente de Jesus Crucificado, virgem da Ordem de Santa Úrsula e mártir. († 1943)

Fontes:

  • vatican.va e vaticannews.va

  • Martirológio Romano – liturgia.pt

  • Osaopaulo.org.br


– Produção e edição: Bianca Vargas

– Para acessar a postagem origital clique aqui.

Posts recentes

Ver tudo